18:22:01 Quinta-Feira, 23 Março 2017
Chuva

9°C

Durante mais ou menos cinco semanas, a cidade do Porto vive em clima de festa constante até à noite mais longa do ano, de 23 para 24 de Junho, a noite de São João!

A Festa do São João no Porto é um marco da vida desta cidade, reunindo milhares e milhares de turistas e visitantes que participam nas diversas iniciativas que acontecem ao longo de mais ou menos um mês e que decorrem um pouco por toda a cidade.

A origem do São João remonta ao século XIV (de 1301 a 1400) e no início era uma festa pagã, em que adoravam o deus Sol e festejavam as colheitas abundantes. Depois foi cristianizada, em honra a São João.

Nos tempos em que era uma festa pagã, celebravam também a fertilidade e uma das tradições era pendurar um ‘alho-porro’ na parede da casa para dar sorte... hoje em dia, as pessoas andam de ‘alho-porro’ na mão para passar na cara das pessoas. As ervas aromáticas também ainda assumem um lugar de importância nesta festa. Pelas ruas vendem-se manjericos, por exemplo, porque, para além das qualidades terapêuticas, permanece a ideia de que trazem saúde, sorte e fortuna.

O ponto alto destas festividades é mesmo a noite de 23 para 24 de Junho. Nessa noite a cidade transforma-se, com as ruas cheias de gente, cores e alegria! Como manda a tradição, assam-se sardinhas em qualquer canto da cidade, a música vai alta e animação não falta!

Para além das sardinhas assadas, na noite de São João faz parte da tradição comer caldo verde, carneiro, salada de pimentos e rematar a refeição com leite-creme ou bolo de São João, tudo acompanhado com um bom Vinho do Porto, claro!

Outro aspecto característico é a venda dos tradicionais ‘martelinhos’ (servem para bater na cabeça de quem passa e começaram por ser usados pelos estudantes universitários na Queima das Fitas). Para reviver ainda mais a tradição, nas ruas os populares ateiam as fogueiras de São João e saltam por cima delas, simbolizando coragem e crença nas qualidades purificadoras do fogo, quer na saúde, ou no casamento!

Para rematar a decoração das ruas, os tradicionais balões de São João, feitos em papel e em cores variadas, enfeitam as principais artérias. Outros, maiores, são lançados, pintando o céu de centenas de pontos de luz.

As igrejas também se enfeitam com os famosos altares em honra deste santo popular. Nas ruas estão representadas as cascatas, uma tradição que retrata, em miniatura, hábitos e tradições de outros tempos e locais desta cidade, com figuras em barro que descrevem actividades ou profissões de antigamente.

À meia-noite há fogo-de-artifício, lançado a partir do Rio Douro. As margens do Rio Douro enchem-se de pessoas para assistir a este espectáculo.

A festa só termina de madrugada e os mais resistentes encerram a noite percorrendo a marginal desde a Ribeira até à Foz do Douro, onde aguardam pelo nascer do sol. Durante o período destas festas pode ver a agitação que se cria no Porto através da nossa webcam, que se encontra na Ribeira.

No dia seguinte, a 24 de Junho, há a famosa Regata dos Barcos Rabelos, em que os pitorescos barcos que todos os dias enfeitam o Rio Douro navegam desde a Foz até à Ponte D. Luís, disputando o primeiro lugar!

Esta iniciativa é organizada pela Confraria do Vinho do Porto, para promover o Vinho do Porto e as marcas deste vinho. De velas erguidas, com o nome das firmas de Vinho do Porto a que pertencem, os barcos sobem o rio, sendo que, no fim, os prémios são entregues em frente à Casa Sandeman, com muita música e animação.

Os barcos rabelos são embarcações tradicionais que, antigamente, transportavam as pipas do Vinho do Porto do Alto Douro, onde se encontram as vinhas, até Vila Nova de Gaia, onde era armazenado e depois comercializado do Porto para todo o mundo.